imagens anúncios criadores
sites
 
CLASSIFICADOS
   Ver Anúncios
   Ver Anúncios-Pro
FORMULÁRIOS
   Inserir Anúncio
   Inserir Anúncio-Pro
   Inscrição de Criador
   Recomendar Site
   Contacto
GUIAS
   Exposições / Eventos
   Resultados / Fotos
   Clubes / Associações
   Criadores
   Tabela de Anilhas
   Feiras Locais
   Guia de Sites
   Parques Ornitológicos
   Endereços Úteis / SOS
   Espécies de Portugal
   Classific. das Aves
   Birdwatching
ARTIGOS
   Notícias
   Standards
   Artigos de Criadores
   Espécies
   Sexagem DNA
AS AVES
   Prólogo
   Introdução
   Anatomia: esqueleto
   Anatomia: bicos
   Anatomia: pegadas
   Anatomia: penas
   Criação
   Macho ou Fêmea?
   Alimentação
   Cuidados
   Doenças
   Os Ninhos
   Observação
   Aves de Capoeira
   Tropicais
   Fósseis
   Extintas
COLUMBÓFILIA
   Introdução
   Evolução
   Aves de Guerra
   Nas Escolas
   Eventos em destaque
DEFINIÇÕES
   Dicionário: Orni
   Ornitologia
   Avicultura
   Columbofilia
   Estrutiocultura
LEGISLAÇÃO
   CITES
   Direitos dos Animais
   Convenção Europeia
   Decreto-Lei 140/99
   Decreto-Lei 49/2005
   Portaria 7/2010
MULTIMÉDIA
   Revistas
   Telemóveis
   Animações 3D
   Sons
   Vídeos
   Downloads
DIVERSOS
   É Viciado em Aves?
   Filatelia
   Extremos
   Curiosidades
   Provérbios
   Humor
INFANTIL
   Jogo do Galo
   Puzzle
   Bico de Papel
PRODUTOS
   Livros
   DVD's
   Software / Outros
AVESPT.COM
   Links
   Sobre...
   Publicidade
   Cartaz
   Nosso Link / Banner
   Como utilizar
   Bibliografia
 
 
Facebook

 
SPEA

















 
CARTAZ AVESPT.COM







 
  conteúdos/guias/birdwatching  



BIRDWATCHING
Turismo Ornitológico em Portugal
(um artigo SPEA)


Aceda também à página "Observação de Aves" para outras informações




Sobre Portugal

Situado no extremo oeste da Europa, Portugal é um país pequeno mas extremamente diverso em paisagens e habitats naturais: uma extensa zona costeira, com grandes estuários, lagoas e vastas praias, dunas e falésias rochosas, amplas planícies cerealíferas, montados de sobro admiráveis, montanhas soberbas e vales fluviais magníficos.




Habitats

Zonas Húmidas - A localização geográfica de Portugal e as suas excelentes condições naturais, conferem às zonas húmidas portuguesas uma enorme importância ornitológica. Durante o Inverno acolhem muitos milhares de aves oriundas da Europa Setentrional e Central, e constituem uma peça fundamental no sistema migratório de aves aquáticas, servindo de escala para muitas aves que viajam entre os continentes europeu e africano.
Nas zonas húmidas encontram-se os estuários e zonas intertidais, lagoas costeiras, salinas, praias e dunas, sapais e falésias rochosas. Desde o estuário do Tejo e do Sado até à Ria Formosa (Algarve), podemos encontrar as áreas mais importantes para as aves aquáticas invernantes, nidificantes e migradoras.


Planícies cerealíferas - Estes sistemas agrícolas extensivos são caracterizados pela escassez de árvores e arbustos e onde se pratica uma rotação de cereais de sequeiro, pousios e pastagens, e cultivo de leguminosas. Localizadas sobretudo na região do Alentejo, estas áreas albergam uma comunidade de aves única e diversa de espécies especialistas, altamente dependentes destes meios para sobreviverem. Entre elas encontramos a Abetarda, o Sisão e o Francelho, cujas populações se encontram globalmente ameaçadas.


Montados - São ecossistemas florestais dominados pelo sobreiro e pela azinheira, com controlo da vegetação sub-arbustiva pela manutenção de cultivo extensivo e pastoreio. Os montados de sobro são um dos habitats mais ricos em biodiversidade da Europa, e em Portugal suportam regularmente mais de 160 espécies de aves, das quais mais de 100 são nidificantes.





Vales Fluviais - No Norte e Centro de Portugal, do lado da fronteira Este, estendem-se vales fluviais com grandes escarpas, que proporcionam um excelente habitat de nidificação para rapinas e outras aves planadoras.






Montanhas - As áreas montanhosas, localizadas sobretudo no Norte e Centro Este de Portugal, acolhem importantes números de aves de rapina nidificantes e outras aves. As montanhas proporcionam boas áreas de alimentação, pela existência de um mosaico de habitats rochosos, matos e bosques.






Espécies

Em Portugal ocorrem regularmente cerca de 330 espécies de aves, distribuídas pelo continente e ilhas, e pelos mais variados habitats.

Clique aqui para fazer o download da Lista de espécies em PDF




Aves de montanha: As zonas montanhosas, localizadas no Norte e Centro Este de Portugal, albergam importantes números de aves nidificantes tais como a Águia-caçadeira (Circus pygargus), a Águia-cobreira (Circaetus gallicus), o Milhafre-real (Milvus milvus), a Águia-perdigueira (Hieraaetus fasciatus), a Águia-real (Aquila chrysaetos), o Bufo-real (Bubo bubo), o Picanço-de-dorso-ruivo (Lanius collurio), o Torcicolo (Jynx torquilla), podendo ser observadas em altitudes mais elevadas a Petinha-dos-campos (Anthus campestris), o Melro-das-rochas (Monticola saxatilis), a Sombria (Emberiza hortulana) e a Toutinegra-de-bigodes (Sylvia cantillans).
Os rios e ribeiras de águas frias e límpidas são frequentados pelo residente Melro-d’água (Cinclus cinclus) e a Ferreirinha-serrana (Prunella collaris) é um visitante pouco comum no Inverno.
Espécies como a Gralha-de-bico-vermelho (Pyrrhocorax pyrrhocorax) e o Dom-fafe (Pyrrhula pyrrhula) são também características destas áreas.


Aves Planadoras: No Norte e Centro do país, perto da fronteira com Espanha, localizam-se os principais vales fluviais, com acentuadas escarpas que proporcionam um importante habitat de nidificação para aves de rapina e outras aves planadoras.
Estas áreas são locais de excelência para a observação de Grifo (Gyps fulvus), Abutre-negro (Aegypius monachus), Águia-real (Aquila chrysaetos), Águia-perdigueira (Hieraaetus fasciatus) e Bufo-real (Bubo bubo) durante todo o ano, e de Cegonha-preta (Ciconia nigra), Britango (Neophron percnopterus) e Águia-calçada (Hieraaetus pennatus) durante o período de nidificação.


Aves Florestais: Na zona a sul do rio Tejo são muito típicos os montados de sobro e azinho, que garantem uma interessante a rica diversidade de aves associadas a estes habitats. Entre as espécies residentes encontramos Peneireiro-cinzento (Elanus caeruleus), a Cotovia-dos bosques (Lullula arborea), o Charneco (Cyanopica cyanus), o Pardal-espanhol (Passer hispaniolensis) e a Poupa (Upupa epops). O Abelharuco (Merops apiaster), o Cuco-rabilongo (Clamator glandarius), o Noitibó-de-nuca-vermelha (Caprimulgus ruficolis), o Picanço-barreteiro (Lanius senator), a Águia-calçada (Hieraaetus pennatus), o Bútio-vespeiro (Pernis apivorus) e o Milhafre-preto (Milvuns migrans) são algumas das espécies que nidificam nos montados.
Ocasionalmente, a rara Águia-imperial (Aquila adalberti) marca a sua presença nestas áreas.


Aves Aquáticas (1): O Estuário do Tejo e do Sado são as zonas húmidas mais importantes do centro oeste de Portugal para aves aquáticas invernantes como o Flamingo (Phoenicopterus ruber), o Alfaiate (Recurvirostra avosetta), o Pilrito-de-peito-preto (Calidris alpina) e o Milherango (Limosa limosa). Estas áreas acolhem também importantes números de uma grande variedade de aves aquáticas nidificantes como o Pernilongo (Himantopus himantopus), a Perdiz-do-mar (Glareola pranticola), o Borrelho-de-coleira-interrompida (Charadrius alexandrinus), a Chilreta (Sterna albifrons), o Garçote (Ixobrychus minutus), a Garça-vermelha (Ardea purpurea) e o Pato-de-bico-vermelho (Netta rufina).



Aves Estepárias: A maioria das planícies cerealíferas portuguesas estão concentradas na região do Alentejo, onde ocorre uma comunidade única e diversa de espécies aves, muito dependentes deste tipo de habitat para a sua sobrevivência. Ocorrem durante todo o ano espécies como a Abetarda (Otis tarda), o Sisão (Tetrax tetrax), o Alcaravão (Burhinus oedicnemus), o Cortiçol-de-barriga-preta (Pterocles orientalis), a Ganga (Pterocles alchata), a Calhandra-real (Melanocorypha calandra) e o Trigueirão (Miliaria calandra).
Durante a época de nidificação podem ser observadas nas estepes cerealíferas a Águia-caçadeira (Circus pygargus), o Francelho (Falco naumanni), a Perdiz-do-mar (Glareola pranticola) e o Rolieiro (Coracias garrulus).
No Inverno estão presentes números significativos de Grou (Grus grus) e de Milhafre-real (Milvus milvus).



Aves de Presa e Florestais: A rochosa costa sudoeste portuguesa (incluindo o ponto sudoeste mais extremo da Europa, o Cabo de São Vicente), e as serras florestais de Monchique e Caldeirão, concentram números significativos de aves na altura da migração, sobretudo passeriformes e alguma rapinas como o Britango (Neophron percnopterus), a Águia-calçada (Hieraaetus pennatus), o Gavião (Accipiter nisus) e o Bútio-vespeiro (Pernis apivorus).
Estas são também importantes áreas de ndificação para a Águia-cobreira (Circaetus gallicus) e para o Falcão-peregrino (Falco peregrinus).
Espécies residentes como a Águia-perdigueira (Hieraaetus fasciatus), a Cotovia-escura (Galerida theklae), a Cotovia-dos bosques (Lullula arborea), o Melro-azul (Monticola solitarius) e a Toutinegra-do-mato (Sylvia undata), também são frequentes nestas zonas.



Aves Aquáticas (2): As zonas húmidas da costa sudeste portuguesa albergam números importantes de aves aquáticas invernantes, nidificantes e migradoras. Entre as espécies nidificantes podemos encontrar o Pernilongo (Himantopus himantopus), o Alfaiate (Recurvirostra avosetta), o Borrelho-de-coleira-interrompida (Charadrius alexandrinus), a Chilreta (Sterna albifrons) e a Gaivota de Audouin (Larus audouinii). Esta é também uma área privilegiada para o Camão (Porphyrio porphyrio), uma espécie residente emblemática, e o único local de nidificação conhecido em Portugal para a Calhandrinha-das-marismas (Calandrella rufescens).




IBAs (Áreas Importantes para as Aves em Portugal)

Clique numa das zonas geográficas para obter mais informações sobre a IBA respectiva :




Propriedades rurais

Muitas das paisagens portuguesas são trabalhadas pelo Homem e a agricultura é a principal actividade responsável pelas mudanças do território. Desde as vinhas do Douro às planícies cerealíferas do Alentejo, passando pelos montados de sobro, as actividades humanas tradicionais desempenham um importante papel na conservação da natureza. As propriedades agrícolas e o turismo rural oferecem aos seus visitantes uma experiência excelente e única, aliando qualidade, tradição, conforto e natureza.




Itinerários/Visitas

Quando e onde ir? Que aves posso ver?
Explore os itinerários que propomos, desde os mais curtos (de 1 a 3 dias) aos mais longos (até 12 dias), de norte a sul do país!




O que fazer?

Se estiver interessado em observar aves ou em realizar alguns dos itinerários propostos, contacte a SPEA ou a CAP, para mais informações sobre onde ficar, onde ir e o que fazer.









Podem ser visitadas propriedades agrícolas que, pela sua localização e actividade desenvolvida, privilegiam o contacto com as aves, a natureza, a ruralidade, as tradições, os produtos regionais e as especialidades locais.





Para visitas de mais de 1 dia, os alojamentos de turismo rural, inseridos nestas explorações, oferecem um serviço ímpar de qualidade e excelência, enquadrados por uma envolvente natural e rica em biodiversidade.





Contacte a SPEA para mais informações!



Brochura

Frente


Interior



Contactos

SPEA
Programa Rural
Av. da Liberdade, 105, 2º Esq.
1250-140 Lisboa
Tel: +351 213 220 430   
Fax: +351 213 220 439

Domingos Leitão - domingos.leitao@spea.pt
Joana Andrade - joana.andrade@spea.pt
CAP
Departamento de Associativismo
Av. do Colégio Militar, lote 1786
1549-012 Lisboa
Tel: +351 217 100 000  
Fax: +351 217 166 122

Pedro Cruz – pcruz@cap.pt
Duarte Mira – dmira@cap.pt




Bibliografia / Agradecimentos

Todos os conteúdos presentes nesta página foram utilizados com autorização da SPEA. Para mais informações, contactacar a SPEA, através dos contactos acima.

O AVESPT.COM agradece à SPEA por ter facultado todas estas informações, através do site BIRDWATCHING/SPEA - http://birdwatching.spea.pt

 
 




Criador de Aves em Portugal - Guia de Iniciação


 












 








 

Fique actualizado com as novidades do avespt.com!

 


 

O que acha deste site?
Escreva a sua opinião ou deixe-nos uma sugestão para o podermos melhorar!

 


 

Se acha que este site pode ter interesse para um conhecido seu, nós enviamos-lhe uma recomendação por e-mail!



 











































  
Desde 2001 © AvesPT.com | melhor visualização: 1024 x 768 pixeis | webdesign e autoria: joseveiga