imagens anúncios criadores
sites
 
CLASSIFICADOS
   Ver Anúncios
   Ver Anúncios-Pro
FORMULÁRIOS
   Inserir Anúncio
   Inserir Anúncio-Pro
   Inscrição de Criador
   Recomendar Site
   Contacto
GUIAS
   Exposições / Eventos
   Resultados / Fotos
   Clubes / Associações
   Criadores
   Tabela de Anilhas
   Feiras Locais
   Guia de Sites
   Parques Ornitológicos
   Endereços Úteis / SOS
   Espécies de Portugal
   Classific. das Aves
   Birdwatching
ARTIGOS
   Notícias
   Standards
   Artigos de Criadores
   Espécies
   Sexagem DNA
AS AVES
   Prólogo
   Introdução
   Anatomia: esqueleto
   Anatomia: bicos
   Anatomia: pegadas
   Anatomia: penas
   Criação
   Macho ou Fêmea?
   Alimentação
   Cuidados
   Doenças
   Os Ninhos
   Observação
   Aves de Capoeira
   Tropicais
   Fósseis
   Extintas
COLUMBÓFILIA
   Introdução
   Evolução
   Aves de Guerra
   Nas Escolas
   Eventos em destaque
DEFINIÇÕES
   Dicionário: Orni
   Ornitologia
   Avicultura
   Columbofilia
   Estrutiocultura
LEGISLAÇÃO
   CITES
   Direitos dos Animais
   Convenção Europeia
   Decreto-Lei 140/99
   Decreto-Lei 49/2005
   Portaria 7/2010
MULTIMÉDIA
   Revistas
   Telemóveis
   Animações 3D
   Sons
   Vídeos
   Downloads
DIVERSOS
   É Viciado em Aves?
   Filatelia
   Extremos
   Curiosidades
   Provérbios
   Humor
INFANTIL
   Jogo do Galo
   Puzzle
   Bico de Papel
PRODUTOS
   Livros
   DVD's
   Software / Outros
AVESPT.COM
   Links
   Sobre...
   Publicidade
   Cartaz
   Nosso Link / Banner
   Como utilizar
   Bibliografia
 
 
Facebook

 
SPEA

















 
CARTAZ AVESPT.COM







 
  conteúdos/diversos/provérbios  

PROVÉRBIOS


· Por morrer uma andorinha, não acaba a Primavera.

· Ave de bico nunca fez dono rico.

· Aves da mesma pena andam juntas.

· Das aves, boa é a perdiz, mas melhor é a codorniz.

· De ave de bico encurvado, livra-te dela como do diabo.

· Duas aves de rapina não se fazem companhia.

· É má a ave que seu ninho suja.

· Mulher boa, ave rara.

· Pelo canto conhece-se a ave.

· Gado de bico nunca fez ninguém rico.

· Gaiola bonita não dá de comer ao canário.

· Pássaro gabado sai carriça.

· Quando Julho está a começar, as cegonhas começam a voar.

· Cria o corvo, tirar-te-á os olhos.

· Ninguém morre no ano sem ouvir cantar o cuco.

· Ainda que a garça voe alta, o falcão a mata.

· Voo de falcão, morte de gavião.

· Onde vai galo de fama, não têm as frangas que fazer.

· Vinho que nasce em Maio, é para o Gaio...

· Gaiola aberta, pássaro morto.

· Gaivotas em terra, sinal de bom tempo.

· Gaivotas em terra, temporal no mar.

· Gaivotas pelas portas, água pelas grotas.

· Gaivotas por terra, ou fome ou guerra.

· A galinha da vizinha é mais gorda do que a minha.

· A galinha de Janeiro vai pôr com a mãe ao colmeio.

· A mulher e a galinha, com o sol recolhida.

· A mulher e a galinha são bichos interesseiros: a galinha pelo milho e a mulher pelo dinheiro.

· À mulher e à galinha, torcer-lhe o pescoço para a fazer boa.

· Aldeã é a galinha e vai à mesa da rainha.

· Aonde a galinha tem os olhos tem os ovos.

· Aonde canta galo não canta galinha.

· Bago a bago enche a galinha o papo.

· Doze galinhas e um galo, comem como um cavalo.

· É rainha a galinha que põe os ovos na vindima.

· Fraca é a galinha que não esgravata para ela.

· Galinha cega, de vez em quando apanha um grão.

· Galinha de campo não quer capoeira.

· Galinha de casa mais come do que vale.

· Galinha de eira, quer capoeira.

· Galinha de Janeiro, enche o poleiro.

· Galinha gorda por pouco dinheiro não há no poleiro.

· Galinha pedrês, não a comas, não a vendas, não a dês.

· Galinha pedrês, vale por três.

· Galinha pinta, ovos trinta.

· Galinha que canta de galo, põe o dono a cavalo.

· Galinha que canta, faca na garganta.

· Galinha que canta quer galo.

· Galinha que canta, quer pôr.

· Galinha que como galo canta, anuncia a morte do dono.

· Galinha preta põe ovo branco.

· Galinha rica, tudo que vê cobiça.

· Galinha velha, faz boa cozinha.

· Galinha velha, faz bom caldo.

· Galinhas de São João, pelo Natal poedeiras são.

· Grão a grão, enche a galinha o papo.

· Luar de Janeiro faz sair a galinha do poleiro, lá vem Fevereiro que leva a galinha e o carneiro.

· Mais vale pedaço de pão com amor que galinha com dor.

· Mais vale um ovo hoje que uma galinha amanhã.

· Não ponhas todos os ovos debaixo da mesma galinha.

· Pé de galinha não mata pinto.

· Prudência e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém.

· Quando o galo canta, a galinha está por perto.

· Quanto mais me dá a minha galinha amarela, mais eu quero por ela.

· Quem não tem que fazer, compra galinhas e torna-as a vender.

· Quem vende sardinha, come galinha.

· Se o vilão soubesse o sabor da galinha em Janeiro, não deixaria nenhuma no poleiro.

· As mulheres cantam de galo, mas os homens estão no poleiro.

· Como canta o galo velho, assim canta o novo.

· Galo bom nunca foi gordo.

· Galo branco não dá manhã certa.

· Galo furtado, orelhas de fora.

· Galo loiro dá agoiro.

· Muito pode o galo no seu poleiro.

· Na casa onde a mulher manda, até o galo canta fino.

· Não é por o galo cantar que há-de madrugar.

· Quando o galo canta, já é dia.

· Todo o galo tem seu poleiro certo.

· Por Santo Urbão, gavião na mão.

· A pequeno passarinho, pequeno ninho.

· De raminho em raminho, o passarinho faz o seu ninho.

· De tal ninho, tal passarinho.

· Ninho feito, pega morta.

· Papagaio velho não aprende a falar.

· Estorninhos e pardais, todos somos iguais.

· Mais vale ser pardal na rua, que rouxinol na prisão.

· O primeiro milho é dos pardais.

· Por medo dos pardais, não se deixa de semear cereais.

· Quando o pardal tem fome, vem abaixo e come.

· Quem passarinhos receia, milho não semeia.

· Cada qual vê a moral e a sabedoria segundo a sua perspectiva: o peixe olha de baixo, o pássaro de cima.

· Mais vale um pássaro na mão do que dois a voar.

· Pássaros do mar em terra, sinal de vendaval.

· A pega com penas de pavão continua pega.

· Oliveira não tem folha, o pavão comeu-a toda.

· A perdiz é perdida se quente não for comida.

· No tempo das perdizes, tanto mentes quanto dizes.

· Quando em Março arrulha a perdiz, ano feliz.

· Quem morre de véspera é peru de Natal.

· Pica-pau não tem machado e come abelhas e formigas.

· Não contes os pintos senão depois de nascidos.

· Horta com pombal é paraíso terreal.

· Ar de rola, chover de tola.

· Passarinheiro homem de pouco dinheiro.



Provérbios obtidos em: Diciopédia DVD © Porto Editora, Lda.

 
 




Criador de Aves em Portugal - Guia de Iniciação


 












 








 

Fique actualizado com as novidades do avespt.com!

 


 

O que acha deste site?
Escreva a sua opinião ou deixe-nos uma sugestão para o podermos melhorar!

 


 

Se acha que este site pode ter interesse para um conhecido seu, nós enviamos-lhe uma recomendação por e-mail!



 











































  
Desde 2001 © AvesPT.com | melhor visualização: 1024 x 768 pixeis | webdesign e autoria: joseveiga